26.5.11

Paaaaraaaaa tudo! Quero descer!

Segunda-feira, dia 24 de maio de 2011, estava em meu trabalho quando recebo um telefonema de casa avisando que o Theo tinha caído e que o dente estava mole.
Ao fala com Theo ao telefone fiquei alarmada ao ouvir: "mamãe, meu dente ficou torto".
Saí correndo, peguei um taxi, liguei para o meu pai, que conseguiu um dentista pediátrico, passei em casa, peguei o Theo, que estava com um paninho com gelo tampando a boca.
Dentro do taxi pedi para ver os dentes.
Bambeei...
Os dois dentes da frente, de baixo, estavam tortos, tombados para a frente, empurrando o lábio. A gengiva estava com um grade espaço deixado pelos dentes.
Fique forte, e era apenas o início.
Dentista tirou radiografia, fez testes para detectar fratura no maxilar. Resultado: Theo fraturou uma tal de lâmina óssea, que segura os dentes. Por isso eles tombaram.
Cirurgia na hora para remover os dentes, que eram de leite, única notícia boa.
Ao ver a agulha da anestesia Theo começou a gritar:
" Ai doutor, por favor, não doutor, tá doendo doutor... Doutor, tá acabando? Tadinho, meu coração desapareceu de tão apertado. E o dentista estava super seco, acho que ele tinha que fazer isso mesmo, mas foi a gota dágua para deixar meus sentimentos a flor da pele. Já não bastasse a dor, o medo (Theo ficou perguntando se nasceriam outros dentes, RETOS no lugar daqueles e se a fadinha do dente iria trazer presente para ele, mesmo os dentes tendo sido "arrancados duros".) ainda tinha que ouvir o dentista dizendo ao Theo para não segurar na mão dele, para não ficar perguntando se está acabando e outras mais...
Recuperando do trauma (consegui chorar no banho, no dia seguinte, passado todo o estresse) recebo telefonema hoje, saindo do trabalho, de que a Manuela havia caído na escola e mordido a língua.
Como não conseguiram falar comigo (todos os telefones Oi não pegam no meu local de trabalho) ligaram para o Róccio, que estava em Contagem a trabalho, e pediu para minha mãe salvar a situação.
Manu foi levada ao hospital e saiu de lá com 3 pontos. A mordida vazou a língua.
Socorro! Alguém conhece mandinga pra mal olhado? Quebranto?
Coitadinhos dos meus filhinhos...

6.4.11

Sabedoria das crianças



Perdi muitas fotos dos meninos, principalmente do Theo bebê (Meu Hd externo estragou). Chorei muito. Ao me ver chorar os meninos começaram a me consolar: "Tudo vai ficar bem mãe" (Manu) e "Mãe, se você tivesse perdido a família, não poderia tirar mais fotos. Como você perdeu só as fotos, poderemos fazer outras" (Theo). Esses meninos... Sempre me ensinando!

2.11.10

Extra! Extra!

Hoje Theo aprendeu a andar de bicicleta sem rodinhas!
Sim, vocês ouviram bem, caros leitores, sem as DUAS rodinhas!!!!
Criou coragem e saiu andando...
a emoção foi tanta que Theo ficou com vontade de chorar!
E eu chorei....
Até a próxima façanha

4.8.10

P.V.C.

..."Mãe, hoje rolou um futebol maneiro na minha escola"...
Theo.



Me reservo o direito de ficar calada.

22.7.10

Quanto tempo!

Como vão todos? Espero que ainda venha alguém por aqui... Se existir essa pessoa, obrigada pela perseverança.
Comecei a trabalhar em uma empresa e chego em casas a noite, querendo só descançar.
É assim mesmo...
Mas a Manu tem presenteado nossos dias como suas gracinhas e eu vim contar.
A primeira, que eu já contei pra todo mundo que encontro:
Fomos tomar vacina contra H1N1. Tive que ir em horário de almoço, correria total. Pra encurtar o processo do sofrimento das crianças, que com certeza reclamariam que dói, que não quero, etc, etc, etc, já fui falando:
-Todos nós vamos tomar vacina e eu serei a primeira! Quem quiser pode ser o segundo... (joguei a isca, fiquei aguardando alguns poucos segundos e Manu mordeu!).
-Eu! Eu serei a segunda, mamãe. Eu adoooooooooro tomar vacina, eu quero tomar vacina todo dia, eu não tenho medo, blablabla... e fomos descendo a rua com aquele toquinho de gente esbravejando sua escolha de ser a segunda e dando todas as justificativas possíveis.
Quando chegamos no posto de saúde já fomos entrando, Manu colocou os dois dedinhos na cabeça, enfatizando a frase que falou em seguida:
-"Mãaaaaae, que lugar LIIIIIIIINNNNDO, mãe (lembrem-se que era posto de saúde, amigos). Todos que lá estavam começaram a rir, pois o lugar é horroroso e só os olhinhos dela que enchergavam alguma beleza.
A enfermeira chamou, abriu a embalagem da seringa para me aplicar a vacina.
Manuela arregalou os olhos, ficou paralisada, vendo aquela arma mortal em sua frente. Derepente começou a falar, para quem quisesse ouvir:
-Eu vou embora desse lugar,
Que eu não vou tomar vacina,
eu não quero nem ver esse médico,
bla,bla,bla
É claro que ela tomou a vacina e chorou um pouqinho.
Já o Theo estava calado, não queria se comprometer a não chorar, pois não podia garantir isso.
Mas, para meu deleite, Theo encontrou sua coleguinha Flávia (que a mãe disse estar apaixonada pelo Theo, e falou que iria contar para ele que ele é seu namorado. As palavras da mãe: É de dar dó!ahahahaha).
Flávia já foi logo perguntado:
-Theo você chora pra tomar vacina?
-Ele não titubeou: claro que não!
-Na hora "H" ele ficou firme, pois a espectadora estava assisitndo de camarote! Soltou um ai meio sofrido, mas não derramou uma lágrima!
A outra da Manu:
De madrugada, todos dormindo, Manu começa a chorar sem parar.
Róccio foi acudir, pegou-a no colo e ficou perguntando o que havia ocorrido.
E Manu começou:
Eu quero... Eu quero... Eu quero .... Buá, Buá, Buá.
Róccio já meio preocupado começou a perguntar se ela queria fazer xixi, se tinha sonhado, se estava passando mal.
E a Manu:
Eu quero... Buá, buá... Eu quero.... Buá....
MANU O QUE QUE VOCÊ QUER FILHA?!
-Eu quero dormir!!!!!!
Vai entender...
Um grande abraço!